Patrimônio aos olhos de outros!

A maioria das pessoas vincula patrimônio ao algo bem tátil, como carro, casa, terrenos, celular, aliás este último se tornou o objeto de desejo de todos adolescentes, pesquisa recente relatou que algum tempo atrás o objeto de maior desejo era ter um carro, hoje o maior desejo mudou é o celular mais sofisticado, gastam fortunas para trocar de celular ano após ano.

Sendo assim, sua riqueza está vinculada ao que você tem, mas ter não quer dizer ser rico, posso perfeitamente ser rico sem nenhum patrimônio, claro, patrimônio do tipo que a maioria das pessoas entende como patrimônio. Todos esquecem que seus investimentos também são patrimônios mas, vamos dizer que é menos tátil, que não pode ser ostentado, ele não é visível aos olhos de outros, vocês me entendem né.

Nossa mente está bloqueada e enxergamos valores totalmente errados, se uma pessoa tem um carro um pouco melhor, já falamos que é rico, se tem várias casas de aluguel, é rico, se tem terrenos é rico, ignoramos a real situação dos fatos nada disso quer dizer que estas pessoas são ricos, posso ter um carro e ele ser financiado, como é 90% dos carros, quer dizer que ele não é meu, preferimos as vezes passar fome para ter um carro que possa ostentar, posso ter casas de aluguel e serem um problema para mim, sem obter lucro, porque tenho que pagar os impostos, custos de mantê-las, aluguéis que não são pagos e períodos em que a casa fica vazia, então as vezes é mais prejuízo do que lucro, posso ter terrenos e o mesmo também tem seus custos e pode desvalorizar no período enquanto espero para venda ou apenas como forma de investimento futuro.

A nossa sociedade vive uma realidade, uma cultura que vem do passado e ano após ano, poucas pessoas evoluíram e perceberam qual o verdadeiro patrimônio, saber investir. Investimentos hoje são os patrimônios mais seguros que temos, onde posso alavancar minha riqueza, mas claro que se fizer investimentos de riscos posso perder dinheiro, mas ser preferir manter em investimentos mais conservadores posso ganhar muito dinheiro também, basta entender um pouquinho do verdadeiro patrimônio.

Lembre-se: investimentos também são patrimônios.

Retire de sua mente, o erro de querer ser aos olhos de outros, procure ser a seus olhos, aos olhos de sua mulher e de seu filho, ensine-os os verdadeiro valor do patrimônio e que tipo de patrimônio ele deve dar valor, é claro que queremos casa, mas podemos adiar sua compra para o momento exato em minha vida, é claro que posso ter um carro, mas o tenha pelo real motivo de necessidade, caso não haja necessidade é preferível alugar quando do mesmo necessitar, analise cada falha de suas decisões impulsivas e o quanto de dinheiro, o quanto de patrimônio você perdeu por apenas querer ser aos olhos de outros.

Por

Juliano Westarp

Gestão Financeira e suas dificuldades

Como temos dificuldade de fazer gestão financeira, dificuldade de deixar o imediatismo, o impulso de comprar e elevar o patamar para uma compra pensada, controlada, planejada.

O descontrole emocional nos faz tomar decisões erradas, nos faz passar todo o tempo de vida trabalhando para pagar contas, você já parou e analisou como está sua conta bancária hoje? Aliás você já parou para analisar seus extratos bancários e averiguar toda sua movimentação financeira? Verificando as taxas cobradas pelos serviços bancários, que são descontado todos os meses e você se quer sabe disso.

Vou usar um exemplo alterado de Gustavo Cerbasi no livro Casais Inteligentes Enriquecem Juntos, ao mostrar a situação de um casal.

vamos analisar:

Extrato Bancário

Renda Mensal:  R$ 4.800,00

Investimentos:  R$ 7.850,00

Aplicações Mensais: R$ 150,00

Dívidas:     R$ 38.000,00

Este exemplo é uma situação ainda que ruim,  favorável em relação a real situação de muitos casais ou famílias no Brasil. Porque sabemos que a maioria não tem investimentos nenhum e assumem dívidas imensas o tal do “passo maior que a perna”. Imaginou-se nesta situação de não ter dinheiro suficiente para pagar as dívidas. E se a renda mensal caísse pela metade ou ficasse sem renda, o que aconteceria? Se qualquer tipo de emergência ocorresse, o que faria? Teria que recorrer a empréstimos com juros enormes e passaria anos pagando, aonde poderia guardar este dinheiro e obter juros a seu favor, assim garantir um futuro sustentável, sem privações e preocupações financeiras.

Programe-se, planeje, aprenda a se privar hoje para no futuro não mais precisar fazer, porque se continuar assim vai ser justamente ao contrário, irá se afundar em dívidas,  usufruir de prazeres imediatos e no futuro terá que se privar de tudo para sobreviver.

Lembre-se que se privar agora não é se privar para sempre, mas sim saber que tudo isso tem data para acabar como diz Gustavo Cerbasi.

Estipule o quanto de sua renda mensal será destinada para investimentos e com a mesma determine uma data e um objetivo para este dinheiro, onde quero estar daqui a 1 ano? daqui a 5 anos? e daqui a 10 anos? Crie metas e siga incansavelmente, faça o dinheiro trabalhar para você e não você trabalhar para o dinheiro.

Sei que você pode, ignore toda é qualquer influência externa que faça com que você desvie de seu objetivo, tome conta de sua vida financeira, porque é você e somente você que a mesma interessa.

Por

Juliano Westarp

Você está preparado para o colapso da Previdência?

Pouco ouvimos falar, mais o Brasil está chegando, ou melhor, o Brasil já chegou em uma grande crise previdenciária. Sua aposentadoria está em xeque e muitas pessoas ainda não estão preocupadas ou sequer estão pensando nisso.

Hoje no Brasil somos aproximadamente 17 milhões de pessoas com mais de 60 anos, o que representa algo em torno de 9% da população. Em 2020 a expectativa é de que seremos em torno de 31 milhões de pessoas com idade superior a 60 anos, ou seja, passará de 9% para 14% da população brasileira. Só este cálculo simples já demonstraria que a previdência pode entrar em colapso se nada for feito na política previdenciária brasileira.

A previdência social arrecadou nos últimos anos cerca de R$ 122 bilhões, e mesmo assim, faltaram aproximadamente R$ 78,7 bilhões para fechar as contas. Acreditar que em alguns anos tudo será melhor e que teremos respaldo do governo para manter as 31 milhões de pessoas aposentadas é quase como dar “um tiro no escuro”. Você já pensou o que pode acontecer se a previdência social não ter mais dinheiro para pagar seus aposentados no momento em que você não puder mais trabalhar e precisar da aposentadoria do governo? Você está preparado para tirar seu currículo da gaveta aos 70 anos de idade e voltar a trabalhar para se manter juntamente com sua família?

A expectativa de vida está aumentando com o passar dos anos graças aos avanços tecnológicos de diversas áreas, e com isso a sociedade está alcançando cada vez mais uma maior longevidade. Será que o mercado de trabalho conseguirá absorver tantas pessoas com idade superior aos 60 anos junto ao restante da população produtiva?

Com os mais jovens entrando em seu primeiro emprego, temos que estar cientes de que esperar para viver da aposentadoria oferecida pelo governo em troca de seus “anos de contribuição” seria contar com um futuro incerto e muito duvidoso.

Faça sua parte, prepare-se e invista. Não gaste tudo o que ganha. Procure uma previdência privada ou qualquer outra forma de poupar e ter fontes de renda alternativa. Não conte apenas com a previdência oferecida pelo governo, se esperar demais poderá ser tarde e acabar ficando sem fundos suficientes para manter sua própria sobrevivência.

POR:

Juliano Westarp

O Lado Bom da Crise

A crise pode trazer grandes oportunidades se soubermos e entendermos o seu funcionamento, com o dinheiro mais curto e o país em recessão nos vemos obrigados a buscar novas alternativas de consumo mais barato, a crise por um lado te faz selecionar melhor seus gastos e organizá-los, fazendo eliminar gastos desnecessários, supérfluos. Tais gastos que já deveriam ter sidos eliminados antes da crise.

Este é o momento onde aprendemos sobre educação financeira, sem nem mesmo percebemos que estamos fazendo. Uma reeducação financeira na marra, mas é uma reeducação financeira, não importa como está sendo feita. Uma bela oportunidade para reestruturamos nossa vida financeira e aprendermos que não somente no momento de crise devemos economizar, mas sim por toda uma vida. Sermos mais conscientes em nossos gastos e investirmos em saúde financeira.

Use a crise a seu favor, aprenda, invista seu dinheiro e de valor a cada centavo ganho. Quer comprar um carro? Sem problemas, mas primeiro invista seu dinheiro para poder comprar este carro à vista ou ter no mínimo 80% do valor do carro, para não acabar se tornando uma dor de cabeça mais a frente com anos de prestações a serem quitadas. Faça o dinheiro trabalhar para você e não passar o resto da vida correndo atrás do dinheiro.

Nem todo mundo está em crise, isto é a verdade, quem se preparou no passado, está colhendo os frutos agora e tira da crise as melhores oportunidades de investimentos.

A crise vem dar um tapa na cara da sociedade e mostrar que viver sem prever consequências, gastando tudo que ganha, nos faz viver a crise intensamente. Não culpe os outros pelo momento de vida que você está vivendo, momentos ruins acontecem com todos, mas, o que vai fazer diferença quando o momento chegar, é o quanto você estará preparado para enfrentá-lo.

POR:

Juliano Westarp

76% já sacaram o saldo das contas inativas do FGTS

R$ 15 bilhões já foram pagos pela CAIXA, 83% do valor total de R$ 18,1 bi previsto até a segunda fase

Em balanço divulgado nesta quinta-feira (20), a Caixa Econômica Federal informa que já pagou, até o dia 19 de abril, R$ 15,1 bilhões para 9,5 milhões de trabalhadores nascidos entre janeiro e maio beneficiados pela MP 763/2016, que liberou o saque de contas inativas do FGTS com data fim do contrato de trabalho até 31 de dezembro de 2015.

O número de trabalhadores que já sacaram os recursos das contas do Fundo referente à MP 763/2016 superou 9,5 milhões e representa 76% das 12,5 milhões de pessoas nascidas no período com direito a sacar as contas inativas.
O valor pago na primeira e segunda fase equivale a 83,2% do total inicialmente previsto (R$ 18,1 bilhões) para as duas fases.

Das 16,6 milhões de contas inativas pagas, o crédito em conta CAIXA foi a opção que mais atraiu os trabalhadores. Cerca de 7 milhões de contas foram creditadas nessa modalidade. Essa opção de pagamento foi realizada de forma automática para titulares de conta poupança individual e para correntistas ou titulares de conta poupança conjunta que manifestaram o interesse em receber dessa forma, sempre no primeiro dia de abertura do respectivo calendário.

Apenas na Região Sudeste, que concentra o maior número de trabalhadores, foram pagos R$ 9,43 bilhões, sendo R$ 6,28 bilhões no estado de São Paulo. Juntas, as demais regiões somaram R$ 5,7 bilhões pagos até esta quarta-feira (19).

O cronograma ainda prevê mais três fases de pagamento, lembrando que todas permanecem com o prazo final de saque até 31 de julho. A partir de 12 de maio, será a vez dos trabalhadores nascidos em junho, julho e agosto terem acesso ao saldo das contas. Em 16 de junho, o calendário abre para os aniversariantes de setembro, outubro e novembro. Finalmente, em 14 de julho, inicia a última fase de pagamento, a dos nascidos em dezembro. A MP 763/216 beneficia 30,2 milhões de trabalhadores, com saldo total de R$ 43,6 bilhões.

 

Prêmio melhores práticas Caixa em gestão local abre inscrições

10ª edição do Prêmio reconhece projetos de sustentabilidade apoiados pelo banco que tenham provocado impacto em comunidades.

As inscrições para o Prêmio Melhores Práticas Caixa em Gestão Local 2017/2018 estão abertas a partir desta segunda-feira (10) até o dia 19 de junho. A premiação, que este ano chega à sua 10ª edição, é uma ação de reconhecimento de projetos sustentáveis financiados pelo banco que tenham provocado impacto na qualidade de vida nas comunidades em que atuam.

De acordo com a coordenadora nacional do Prêmio, Fernanda Teodoro Pontes, ao selecionar e premiar as melhores práticas, é possível reconhecer e compartilhar experiências que transformam realidades. “A premiação permite que, a cada dois anos, possamos oferecer novas soluções com resultados efetivos à população”, disse a gerente executiva da Gerência Nacional de Planejamento e Desempenho de Redes Governo da CAIXA. “Ao selecionar as Melhores Práticas, temos a oportunidade de reconhecer e compartilhar, por meio da reaplicação, experiências que transformaram realidades”.

O Prêmio objetiva reconhecer e dar visibilidade a projetos de excelência no âmbito social realizados com apoio financeiro e técnico da CAIXA. Os projetos ganhadores são premiados com troféus, certificados, divulgação em publicações, filmes e exposições fotográficas, além de serem inscritos em premiações nacionais e internacionais, como o Prêmio Internacional de Dubai, promovido pelo Best Practices and Local Leadership Programme.

O projeto Águas do Céu foi uma das vinte ações premiadas na última edição do Prêmio Melhores Práticas, 2015/2016, que teve o total de 250 inscritos. Coordenado pelo Centro de Desenvolvimento Agroecológico Sabiá, o projeto foi responsável por assentar famílias em áreas próximas a nascentes e florestas nos municípios de Sirinhaém e Rio Formoso, no litoral de Pernambuco. Com isso, recuperou nascentes degradadas, implantou sistemas agroflorestais e gerou renda para a comunidade.

As principais metas do projeto eram o reflorestamento de 24 nascentes na Zona da Mata que se encontravam com baixa ou nenhuma atividade, a sensibilização comunitária, o treinamento de jovens e a disseminação do conceito de sustentabilidade. A iniciativa promoveu a sensibilização e o envolvimento da comunidade, resultando em melhorias na qualidade de vida, no meio ambiente e no comércio local, a partir da venda de frutas e produtos derivados produzidos na região.

Como se inscrever
Para se inscrever, o projeto precisa ser financiado pela CAIXA ou ter o banco como agente operador. Também é necessário que o projeto demonstre haver cooperação entre instituições públicas, privadas e da sociedade civil para a concretização dos objetivos pretendidos.

Podem ser inscritas práticas de gestão local em temas como Gestão Municipal, Habitação, Saneamento, Infraestrutura, Gestão Ambiental, Inclusão Social, Redução da Pobreza, Geração de Renda, Desenvolvimento Econômico, Equidade de Gênero e Mobilidade Urbana.

O projeto não pode ter sido vencedor em nenhuma das edições anteriores do Prêmio e deve apresentar evidências tangíveis e resultados concretos.

Saiba mais no site Melhores Práticas Caixa